Trump, Bolsonaro e a cloroquina: entenda porque Bolsonaro já sabia do “viés ideológico” da indicação do remédio

Quando os “Bolsonaros” atingem o pico de publicações em defesa do remédio eles já sabiam do suposto envolvimento financeiro de Trump com o tema e da mobilização e disseminação de fake news por parte da extrema-direita estadunidense. Explico:

Imagem

Observei os picos de notícias/interações sobre a cloroquina aqui e nos EUA. Comparei com os picos de menções ao remédio entre a família Bolsonaro. Algumas observações importantes: O pico de menções ao remédio feitas pela família Bolsonaro acontece exatamente no intervalo em que Trump assume estar tomando hidroxicloroquina. Isso ocorre entre os dias 14 e 20/05.

Imagem

Uma semana antes desse “pico de menções” dos bolsonaristas e da declaração de Trump, três videos no Youtube com mais de 1.3 milhões de shares se destacam por serem os conteúdos mais compartilhados sobre o tema. São vídeos ligados à One America News Network. Desses três vídeos, dois foram derrubados do Youtube por não respeitarem as normas. O último – ainda disponível – afirma que “Médicos relatam que a hidroxicloroquina tem mais de 90% de chance de curar pacientes com coronavírus”. Mas o que é a OANN que publicou o vídeo?

Para quem não sabe, OANN é um canal ligado à extrema-direita estadunidense e controlado pelo milionário Robert Herring. Essa matéria de 2017 trata sobre ele e o canal.

Um detalhe importante: desde abril a imprensa estadunidense denuncia a ligação de Trump com empresas que lucrariam com a hidroxicloroquina.

A lista de vídeos é grande e muitos deles se pautam por acusar Fauci e enaltecer uma suposta Dr. Yvette Lozano e sua fala no Texas. Juntos, esses videos geraram mais de 3M de compartilhamentos. Parte significativa deles já foi derrubada pelo Youtube.