#AbortoSim ou #AbortoNão?

Durante os últimos dias o Twitter foi inundado pelo debate entorno das duas hashtags citadas acima: #AbortoSim ou #AbortoNão?

Tal discussão foi potencializada nas redes sociais online após a decisão da primeira turma do STF de que praticar aborto nos três primeiros meses de gestação não é crime, criando um precedente para que juízes deem sentenças equivalentes em outros processos sobre o aborto.

Segundo Bruna Leão, do blog Não Me Khalo, “É uma decisão histórica e sinaliza um posicionamento mais progressista do que temos acompanhado recentemente da Corte. No entanto, não é uma decisão de Plenário e não tem efeito vinculante”.

Acompanhei o debate que ocorreu no Twitter, divido por ambas as tags. O resultado da coleta foi o grafo abaixo, com 137.358 nós e 190.903 arestas. Foram formados quatro grandes clusters [agrupamentos] dentro do grafo. Dentre eles, dois representam bem o que foi capturado:

Aborto - Geral.png

1-) Cluster Vermelho: [26,42%] 36.285 nós, 53.323 arestas.

Cluster Vermelho.png

Esse é o mais cluster do grafo, responsável por protagonizar a defesa do #AbortoSim no Twitter. Aqui, os termos mais utilizados nos tweets fazem referência a questões médicas e biológicos. Termos como sistema nervoso, feto, corpo, científicos, saúde pública e didático reforçam essa noção.

É possível observar também por outro lado, ironias e ataques àqueles que são contra a descriminalização. O termo bandido surge de tweets que acompanham esse raciocínio:

tweet

Já os termos religioso, bíblico, versículo, cristãos e laico surgem do embate entre o #AbortoSim e o #AbortoNão dentro da hashtag #AbortoSim, “invadida” por opositores.

AbortoSim.png

2-) Cluster Amarelo: [25,57%] 35.129 nós, 51.458 arestas.

cluster-amarelo

O cluster amarelo é o principal cluster da hashtag #AbortoNão. Aqui, perfis masculinos, de humor e ligados à religião são os principais influenciadores. O perfil @conexaocristal é o principal desse cluster e reforça o caráter conservador desse cluster. Para além do caráter religioso/conservador, é notória a falta de seriedade com a qual é tratado o tema dentro desse cluster.

Aqui o termo bebê se contrapõe ao termo feto observado no cluster anterior. O enfoque aqui é atacar a prática como crime, utilizando-se de termos como matar, abortista, errado, cemitério, morre, assassinato, sofreram, culpa e morte.

Diferente do cluster vermelho, aqui observamos pouco apelo científico/biológico ao tema e mais apelo emocional. Bebe, filho, mulher, pai (ou seja, a concepção cristã de família) aparecem com força nesse cluster. A “humanização” do feto também é muito forte, atribuindo termos como inocente e meses de vida para se dirigir aos embriões.

abortonao

Vale ainda ressaltar um ponto interessante dentro desse cluster. Capturamos a bios (descrição feita pelo próprio usuários sobre si mesmo no Twitter) dos usuários presentes nesse cluster. Por meio dela, pude projetar as palavras mais utilizadas por esses usuários para se descrever no Twitter. Termos como Jesus, Católica, Cristãos, Pai, Família e Santo reforçam o caráter conservador/religioso desses usuários e usuárias.

abortonao-bios