Doria atacando Lula? Sinal de que as coisas não vão tão bem para o tucano

Dias atrás ressaltei e analisei a semana, digamos, um tanto quanto “ingrata” para o prefeito paulistano nas redes sociais online. Doria foi atacado por diversas frentes durante o período, ficando acuado em um ambiente em que costuma ditar o jogo.

A partir desse período [28/04 até 08/05] busquei analisar qual foi – ou seria – a reação do mandatário da paulicéia frente a enxurrada de críticas que dominavam as timelines e tinham diversas justificativas: 99táxis e Uber, tentativa de furar a Greve Geral, ataques à ciclistas e retirada de ciclovias, flores atiradas ao chão, aumento no número de mortes nas marginais, agressões a pessoas em situação de rua e por aí vai. O alvo do descontentamento, no entanto, era apenas um: João Doria.

O grafo abaixo mostra a movimentação, no Twitter, durante as últimas duas semanas com o termo Doria. Para fins metodológicos, foram capturadas 185.704 ocorrências, com picos expressivos nos dias 28/04 e 01/05. O curioso aqui é que ambos os picos foram registrados em datas marcadas por manifestações ligadas à classe trabalhadora. Aparentemente, as tentativas eleitorais de ligar João à classe vêm encontrando dificuldades para se propagar nas redes para além da massiva campanha feita durante o período eleitoral.

Grafo Final.png

Nele estão presentes dois grandes agrupamento nitidamente distintos: o vermelho representa usuários detratores de João Doria e sua gestão, enquanto o azul mobiliza apoiadores do prefeito. O agrupamento de detratores aqui representa mais de 60% do grafo, enquanto os defensores da gestão e do prefeito tucano representam menos de 34%. O ponto curioso aqui é: o que falam ambos os agrupamentos?

Entre os detratores da atual gestão, conforme ressaltado acima, não há segredo: são ataques movidos contra a hostilidade pública de Doria em relação aos cicloativistas [ciclista], dificuldade em reconhecer os erros no aumento da velocidade das marginais e consequente aumento no número de mortes nas vias [flores], tentativa de intimidar usuários com equipe de advogados nas redes sociais online [advogado], agressões à pessoas em situação de rua [GCM], tentativa de oferecer transporte particular para todos os servidores que quisessem furar a greve, tentativa essa que fracassou [Uber], desconhecimento da legislação ao afirmar que grevistas não teriam razão/direito para tal paralisação [legislação], entre tantos outros.

Esquerda - Doria

Mas como será que os defensores de Doria rebateram essas acusações e buscaram mudar o rumo das discussões? Aqui está o ponto mais curioso: eles não tentaram fazer isso.

Como observamos na nuvem de palavras abaixo, os termos mais utilizados pelos usuários apoiadores de Doria são dominados por um nome: Lula. Mas o que teria o ex-presidente a ver com as diversas pautas municipais levantadas acima? Nada, talvez. No entanto, a tática de João Doria aqui é bem simples.

Word Art (1)

Sempre que João Doria sente-se acuado – seja nas redes ou nas ruas – ele mira a pauta nacional em uma nítida tentativa de desviar o foco nas acusações. No âmbito nacional, conforme demonstram pesquisas de Datafolha, Ibope, Vox Populi, entre outros, Lula e Bolsonaro se destacam. Assim, Doria não pensa duas vezes e chama para si o discurso de Bolsonaro e passa, incessantemente, a atacar Lula.

Essa curiosa movimentação do tucano acendeu o alerta até mesmo em correligionários do político. Segundo o jornal O Globo, diversos interlocutores já advertiram João Doria sobre os “perigos de seu destempero”.

Doria Paz e amor

Portanto, lembre-se da próxima vez em que esbarrar, em sua timeline, com um vídeo de Doria destilando seu ódio contra Lula: os ataques tem como único objetivo desviar o foco nas redes quando ele passa a se sentir acuado.

Enquanto cidadãos, moradores e usuários, cabe aos paulistanos não cair no debate de baixo nível proposto à nível nacional e assim, continuar, a cada dia, cobrando o prefeito sobre suas responsabilidades em nível municipal, lembrando-o sempre de que ele foi eleito para comandar uma das maiores cidades do mundo, apenas.