A blitzkrieg de cavalo de Tróia do bolsonarismo

Em mais um dia de depoimentos na #CPIdaCOVID o bolsonarismo tentou uma blitzkrieg. Porém, ao invés de tanques usaram um cavalo de Tróia (ou seria uma mula de Tróia?). Fato é que mesmo em uma das maiores ofensivas do bolsonarismo, esse campo não ultrapassou os 33% dos usuários. Por sua vez, o antibolsonarismo [verde] representou pouco mais de 66.5% dos usuários engajados com o debate.

Observe que a “blitzkrieg” bolsonarista tem início às 11h (até então o antibolsonarismo era maior). No entanto esse alto volume não se mantém. Se o crescimento é abrupto a queda também é. Horas depois o antibolsonarismo volta a produzir o maior volume de menções.