O #CatalanReferendum no Twitter: violência, notícias falsas e holofotes

Durante o dia 01/10 foi realizado o #CatalanReferendum na Catalunha, região da Espanha. Foram coletadas mais de 400 mil ocorrências no Twitter durante o período.

22104775_10155817328243833_3710545271775645433_o.jpg
Grafo “CatalanReferendum” no Twitter. Mais de 400 mil ocorrências.

A hashtag #CatalanReferendum ressalta algumas diferenças interessantes para o período, como o uso do termo “separatistas” apenas por usuários contrários ao referendo e à independência da região catalã.

A violência policial foi o ponto que uniu membros da UE, espanhóis e ingleses, por exemplo. Diversos apoiadores do #Brexit se posicionaram sobre o tema exigindo respeito e condenando a violência. É curioso como muitos – ou todos – aqui fogem da análise político-econômica da medida, condenando apenas a violência policial.

Jeremy.png

Assim como no Brasil, impressiona o volume de manchetes falsas, imagens requentadas e outras manipulações que já estamos bem acostumados. Canais contrários ao referendo se empenharam durante todo o dia, em esclarecer que muitas das fotos eram na realidade resultado de ações dos “Mossos” [google it!] e de anos anteriores. Em um dos casos mais emblemáticos envolvendo Bombeiros e Policiais Espanhóis, usuários relatam que as imagens relatam, na realidade, uma manifestação de 2013.

Patrice

Vale ressaltar também o peso do clube FC Barcelona durante toda a mobilização, em especial do zagueiro Gerard Piqué.

Carussel.png

As palavras – e lágrimas – do jogador no pós-jogo foram um dos combustíveis para a mobilização nas redes sociais online.Entre os usuários contrários ao referendo destaca-se o alerta para o “perigo econômica” para Espanha e UE, bem como críticas à uma ação “inconstitucional” como o referendo.