Quem são os “lavajatistas” e o que eles enfrentam nas redes?

O grafo abaixo foi gerado a partir das menções ao ex-ministro Sérgio Moro. Algumas observações importantes:

  • Ao contrário do que muitos podem pensar – e até mesmo divulgar – o maior volume de ataques contra Sérgio Moro vem do agrupamento bolsonarista, com 45,79% dos usuários e 50,77% das conexões. Apenas 33,45% dos usuários e 30,75% das conexões vem da esquerda/progressistas/veículos independentes.

  • O agrupamento “lavajatista” seja talvez o mais interessante desse grafo. Ele é formado, majoritariamente, por atores egressos do antipetismo, setores da imprensa tradicional e políticos que outrora se conectaram ao bolsonarismo. Esse agrupamento que, em outros momentos se aproxima do agrupamento de esquerda/progressista a partir do antibolsonarismo, aqui se vê emulado principalmente por setores da imprensa e representa apenas 18% do grafo e 14% das conexões.

  • Se em outros momentos parte significativa do lavajatismo, por exemplo, se conectava com o bolsonarismo em defesa de uma pauta específica de interesse de ambos, a partir de determinado momento de ruptura o lavajatismo é desterritorializado pela relação criada com o anti-bolsonarismo, sendo assim extraído das relações que o definia com bolsonaristas para associá-lo através de uma nova conexão parcial a atores que são contranaturais.

  • Porém, a hipótese aqui é a de que nada seria produzido a partir da formação de um agrupamento anti-bolsonarista, uma vez que tão ação é contranatural. Aqui não haveria nem filiação, nem produção: apenas uma aliança. Quando o usuário passa a se conectar com um novo agrupamento ele não “produz” um novo cluster ideológico, tampouco se “filia” ao agrupamento com o qual ele veio a se conectar. Ele adota um comportamento, ele coopta um comportamento – ele estabelece uma aliança entre clusters. Assim, o cenário anti-bolsonarista não significaria, necessariamente, uma evolução ou metamorfose do agrupamento lavajatista.

Proposta: coleta de menções ligados ao ex-ministro Sérgio Moro no Twitter, entre os dias 29/06 e 29/07.