Como o bolsonarismo usa a imprensa para promover o voto impresso?

Analisei os principais posts sobre #VotoImpresso lá na outra rede. Me chamou atenção o volume de posts da imprensa sobre o tema, superando até mesmo o bolsonarismo nas últimas 24 horas. Podemos pensar “mas o tema deve estar dando engajamento para além do bolsonarismo”. Será?

Imagem

Pois é, não está. A atenção dada ao tema por parte da imprensa não se reflete em um aumento no volume de interações. São páginas ligadas ao bolsonarismo as que mais geram interações sobre o tema.

Imagem

Temos uma hipótese aqui: setores da imprensa hoje se esforçam em uma cobertura sobre o #VotoImpresso que sequer os usuários (para além do bolsonarismo) estão dispostos a acompanhar/fazer. Essa atenção dada pela imprensa ao tema levanta uma outra questão preocupante: O quão perigoso pode ser o jornalismo que se baseia apenas em repercutir os ataques promovidos por Bolsonaro e seus apoiadores. Parte da imprensa cumpre um papel perverso que o bolsonarismo ainda não conseguiu nesse tema: dialogar com outros campos.

Esses ataques (e a consequente repercussão deles por parte de setores da imprensa) permitem que o bolsonarismo pratique uma espécie de parasitismo em setores da imprensa que, assim, cumprem a função de promover involuntariamente pautas do bolsonarismo para outros clusters.

Observem ainda que setores importantes do antibolsonarismo já entenderam essa dinâmica. Poucos são os que reagem de forma direta as provocações de Bolsonaro sobre o #VotoImpresso.